Panorâmica geral


A Comissão Organizadora do III Congresso Lusófono de Segurança, Saúde Ocupacional e Ambiental, está comprometida em dar continuidade a uma iniciativa da comunidade civil da lusofonia, trazendo desta feita para Cabo Verde, o evento de carácter técnico e científico no ramo da segurança, saúde ocupacional e ambiental, que reunirá na Cidade da Praia e durante os dias 26, 27 e 28 de Julho do corrente ano, cerca de trezentos participantes da comunidade lusófona.

O III Congresso Lusófono de Segurança, Saúde Ocupacional e Ambiental pretende ser um espaço para receber a comunidade técnico-científica e os interessados em Segurança, Saúde Ocupacional e Ambiental ao nível nacional e num contexto internacional. 

Pretende-se promover o intercâmbio de ideias, partilha de experiências e abordagens, assim como o desenvolvimento de parcerias para promover a cooperação entre investigadores, profissionais e estudantes pertencentes a comunidade falante da língua de Camões.

Programa geral:

 26 de Julho de 2018

"Mini-formações", ministrados por especialistas reconhecidas a nível nacional e internacional.

27 de Julho de 2018

Dia da conferência  - Conferencista da lusofonia .

28 de Julho de 2018

Apresentação dos trabalhos técnicos e científicos, aprovados pela Comissão Científica  



Cabo Verde 

Cabo Verde, oficialmente República de Cabo Verde, é um país insular localizado num arquipélago formado por dez ilhas vulcânicas, na região central do Oceano Atlântico.

A cerca de 570 quilómetros da costa da África Ocidental, as ilhas cobrem uma área total de pouco mais de 4.000 quilómetros quadrados.

Os exploradores portugueses descobriram e colonizaram as ilhas desabitadas no século XV, o primeiro assentamento europeu nos trópicos.

...

Idealmente localizado para o comércio de escravos no Atlântico, o arquipélago prosperou e muitas vezes chegou a atrair corsários e piratas, entre eles Sir Francis Drake, na década de 1580.

As ilhas também foram visitadas pela expedição de Charles Darwin em 1832.

O arquipélago foi ocupado e, conforme a colónia cresceu em importância entre as principais rotas de navegação entre Europa, Índia e Austrália, a população aumentou de forma constante.

No momento da sua independência de Portugal, em 1975, os cabo-verdianos emigraram para todo o mundo, de tal forma que a população no século XX com mais de meio milhão de pessoas nas ilhas é igualada pela diáspora cabo-verdiana na Europa, na América e na África.

A economia cabo-verdiana é principalmente focada no crescente turismo e em investimentos estrangeiros, que se beneficiam do clima quente o ano todo, da paisagem diversificada e da riqueza cultural, especialmente na música.

Historicamente, o nome "Cabo Verde" tem sido usado para se referir ao arquipélago e, desde a independência, em 1975, ao país. Em 2013, o governo local determinou que a designação em português "Cabo Verde" passaria a ser utilizado para fins oficiais, como na Organização das Nações Unidas (ONU).

A cidade da Praia é a capital de Cabo Verde, 
Como cidade capital, abriga na zona chamada Plateau, promontório à beira-mar, edifícios públicos e outras construções de importância, como o Palácio Presidencial, construído no fim do século XIX para ser a residência do governador português.
Contam-se ainda a antiga Câmara Municipal, prédio com fachada clássica e uma torre central quadrada, a Igreja Nossa Senhora da Graça, também no estilo classicista, o Museu Etnográfico e o Monumento de Diogo Gomes, navegador português e descobridor da Ilha de Santiago em 1460.ia o que nossos clientes têm a dizer

Bandeira

Mapa

Assembleia Nacional

Cidade Velha - Património da Humanidade

Parceiros


Ordem dos Engenheiros de Cabo Verde;

Ordem dos Engenheiros Técnicos de Cabo Verde;

Associação Comercial de Sotavento;

UNTC- CS  (Central Sindical);

Ordem dos Engenheiros Técnicos de Portugal;

Instituto Politécnico de Coimbra;

Sociedade Brasileira de Engenharia de Segurança;

Associação Nacional da Engenharia de Segurança do Trabalho;

Academia Brasileira de Engenharia de Segurança do Trabalho.